supercolor

Italia'09/BURANO
Italia'09/BURANO
Italia'09/BURANO

Em Burano é que me apercebi que sou uma pessoa fácil de entreter.
Dêem-me uma vila integralmente pintada com cores de animação, e têm-me a rondar as casas durante horas.

Eu sei que dizem que os tons respeitam a tradição e que, antes de alguém pintar uma casa, terá de consultar a paleta de cores permitida para o seu lote, mas tenho a certeza que a saturação recebeu um grande impulso com a utilização das tintas plásticas industriais.

Pelo aspecto de alguns lotes, é fácil de deduzir que, originalmente, as casas eram bastante coloridas, mas dentro de tons mais pastel – que é o que resulta do envelhecimento das têmperas naturais. Com a passagem do tempo, a saturação baixaria uns pontos, resultando numa vila colorida, mas não tão estridente.
Com as tintas plásticas, a cor escolhida de início é mais persistente, e conserva a saturação das primeiras demãos sem se desgastar com o tempo.
Claro que, em Burano, tudo acaba por resultar bem, mas é um bom exemplo de como a escolha de uma cor depende de muito mais que um catálogo.
É preciso prever (ou adivinhar) como é que vai envelhecer de acordo com a cor, tipo de tinta e acabamento escolhidos.

Escolher cores não é para os fracos de coração.

—-

In Burano, I realized that I’m an easy person to entertain.
Just give me a small town painted with cartoon colours, and I’ll just wander for hours.

I know they say the colours respect the tradition, and that before anybody paints a house they have to check the palette, but I’m sure the overall saturation got a big boost from the use of industrial paints.

From the look of some houses, I think that, originally, they were very coloured, but in more of pastel tones, that is what comes from the ageing of natural handmade paints. The village would be coloured, but not as strongly.
Using industrial paints, the chosen colour will stay for a very long time, keeping the saturation from the first coats.
Of course, in Burano everything works out well, but this a good example on how choosing colours is much more than picking from a catalogue.
You’ll need to predict (or guess) how it is going to age according with the colour, finishing and type of paint.

Choosing colours is not for the faint of heart.